Notícias

19 de julho de 2021

Júri Simulado desenvolve habilidades profissionais de alunos de Direito


Everton Marques
Ampliar foto
As duas turmas do 7º período que participaram da atividade, com as professoras do curso

Futuros bacharéis em Direito, pela UNIFENAS, desenvolveram suas habilidades em dois júris simulados que ocorreram no Salão do Júri da Universidade, no câmpus de Alfenas. Estudantes interpretaram diferentes papéis com a seriedade de um Tribunal do Júri real. A prática, que ocorre no 7º período do curso, é um diferencial na formação dos acadêmicos da instituição.

A simulação envolveu dois casos de homicídio. O primeiro baseado na morte de um homem que teria se engraçado com a companheira de outra mulher. Já no segundo caso uma mulher morta pela própria companheira, por ciúmes. Com base nesses casos reais, cedidos pela comarca de Areado e pela Comarca de Alfenas, mas com os nomes dos envolvidos trocados, estudantes de Direito se debruçaram sobre os processos e ao final desenvolveram os júris simulados. A aluna Rebecca Moreira, que atuou como promotora no segundo Júri, disse que a “experiência de saber qual é o funcionamento, como as coisas são, é totalmente diferente de só saber a teoria”.

Promotores, juízes, advogados, outros profissionais que envolvem um julgamento, bem como testemunhas e rés, foram representados por alunos do 7º período diurno e noturno. Para jurados, alunos dos primeiros períodos do curso de Direito. “Eles se transformam. Muitos só vão amar o Direito, se identificar notadamente no processo penal, aqui nessa atividade do Tribunal do Júri. Então, assim, a gente tem descobertas maravilhosas nessa atividade”, afirma Ana Carla Tavares Coelho Swerts, professora de Processo Penal e da Atividade Integradora do 7º período.

Para a encenação, medidas sanitárias de prevenção à Covid-19 foram adotadas, bem como a transmissão on-line que evitou aglomeração. Nos dois julgamentos os futuros bacharéis em Direito exercitaram a oratória, desenvolveram a argumentação jurídica; aspectos importantes na sua formação profissional. A professora Ivânia Goretti Oliveira Pereira, coordenadora do curso, destaca que a atividade torna o aluno “um profissional diferenciado daqueles que se atêm apenas ao estudo da teoria”. Paulo Oliveira, que atuou como advogado, também na segunda simulação, complementa: “É fundamental o papel que a Universidade faz e ela faz com maestria todo esse processo de tirar uma pessoa que está saindo do ensino médio e levá-la para uma vida profissional de sucesso”.