Notícias

22 de março de 2018

UNIFENAS participa de conferência do 8º Fórum Mundial da Água


Everton Marques
Ampliar foto
A Procuradora Geral da República, Raquel Dodge; a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia; a reitora da UNIFENAS, professora Maria do Rosário Araújo Velano; e o Lord Robert Carnwath, da Suprema Corte Britânica

A reitora da UNIFENAS, Professora Maria do Rosário Araujo Velano, compôs a mesa de honra da Conferência de Juízes e Promotores, que, entre outras autoridades, contou com as presenças da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, e a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge. Este painel, coordenado pelo Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e membro fundador do Instituto Judicial Global do Meio Ambiente, Herman Benjamin, abriu as atividades do 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília, no dia 19 de março.

Esta foi a primeira vez que o Fórum reuniu, de forma organizada, membros do ministério público e juízes de corte suprema de mais de 50 países. A Conferência demonstra a preocupação que se tem com o meio ambiente. O Ministro Herman acredita que a conscientização sobre a escassez da água doce não se trata de solidariedade ou de preocupações éticas, mas sim de garantir o recurso para gerações futuras e sobrevivência da humanidade, pois, como lembrou a Ministra Cármen Lúcia, florestas desaparecem e com elas a água. “Para utilizar algo que foi dito pela Dra. Raquel Dodge, o brasileiro hoje tem sede de água e de justiça. E é por isso que nós juízes e as outras instituições do direito, incluindo as Universidades como a UNIFENAS, têm que dar uma atenção fundamental ao tema da água.”

A reitora da UNIFENAS lembrou estimativas que apontam o aumento do consumo de água, o qual até 2030 poderá dobrar e causar um déficit de 40% na demanda. “Esse quadro certamente afetará os padrões de produção agrícola e a economia em geral, impactando negativamente os ecossistemas e a qualidade de vida das pessoas em todo mundo, levando a conflitos e guerra”, disse a Professora Maria do Rosário.

Enquanto ocorria a Conferência, no Auditório Alvorada, do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, no Auditório Master, a jornalista Rosana Jatobá, embaixadora do 8º Fórum Mundial da Água, que tem por tema central “Compartilhando a Água”, dava início à abertura oficial com transmissão do pronunciamento de autoridades, ao vivo, do Palácio do Itamaraty, onde estavam os chefes de estado. Durante a transmissão, o presidente Michel Temer destacou a relevância de se buscar o desenvolvimento sustentável também na área do meio ambiente. “O consenso é este: a vida na Terra estará ameaçada se não respeitarmos os limites da natureza”, enfatizou o Presidente.

Esta é a primeira vez que o Fórum ocorre no Hemisfério Sul. Ele é o maior evento mundial sobre recursos hídricos, voltado para discussões de problemas e troca de experiências de boas práticas relacionadas ao uso da água. Sabe-se que atualmente mais de 2 bilhões de pessoas no mundo não têm acesso a água potável. “Apesar do nosso país ser um dos detentores da maior reserva de água, nós temos regiões como a nossa, no nordeste, sofrendo por seis anos consecutivos de seca intensa. E eu acho que é o momento de a gente aproveitar essa oportunidade, com essa troca de experiência, principalmente com os países da África, de Israel e aí buscarmos uma maneira de preservar com mais responsabilidade. O que depende é a nossa vida”, disse Jaime Fonseca Filho, representante do Comitê da Bacia Hidrográfica Serra do Ibiapaba – Ceará.