Ciência da Computação Câmpus Alfenas




Sobre o Curso

  • Duração do curso: 8 semestres
  • Período: Noturno
  • Câmpus: Alfenas
  • Criação: Resolução CAP nº 2 de 23/10/1991 da Universidade de Alfenas
  • Reconhecimento: Portaria do MEC nº. 910, de 31/07/1995, publicada no DOU 01/08/1995
    Parecer do CEE nº. 131/1995
  • Renovação de Reconhecimento: Portaria MEC nº 286 de 21/12/2012, publicado no DOU 02/01/2013
AVALIAÇÃO DO CURSO
ENADE
2017
2
CPC:
2014
3


CONTATO
Curso de Ciência da Computação - Câmpus Alfenas
E-mail: computacao.alfenas@unifenas.br
Telefone: (35) 3299-3122
Endereço: Rodovia MG 179, Km 0, Trevo
Bloco 22
CEP 37132-440

O Curso

A missão do curso é formar recursos humanos capazes de promover o desenvolvimento tecnológico da computação quer seja pelo domínio de seus fundamentos, quer seja pela aplicação das tecnologias, de forma independente e inovadora, acompanhando a evolução do setor e as necessidades do mercado de trabalho.


Um profissional imprescindível

Em todas as organizações atuais, sejam elas comerciais, educacionais ou industriais, o computador está presente como uma ferramenta de apoio à decisão e controle de atividades e operações. Assim, a cada dia, o profissional de Ciência da Computação é mais solicitado. Novas ocupações e atividades surgem a todo instante, exigindo conhecimentos e especialidades que só o profissional da área possui.


Histórico

A criação do Curso Superior de Tecnologia em Processamento de Dados da Unifenas, pela Resolução 006/88 do Conselho de Administração e Planejamento da Unifenas foi a semente.
O curso de Tecnologia começou a funcionar em 1989, sendo reconhecido pelo MEC / Conselho Federal de Educação, com a publicação da Portaria No. 737 no DOU, em 4 /abril/ 1993.
Neste mesmo ano de 1993, era criado o curso de Bacharelado em Ciência da Computação aproveitando a estrutura e experiência com o curso de Tecnologia. Isto coroava com êxito os esforços e atestava a maturidade adquirida.
Em 1995, pela Portaria Nº. 910 do MEC, publicada no DOU, de 31 de Julho de 1995, o curso de Bacharelado em Ciência da Computação foi reconhecido, tendo sua última Renovação de Reconhecimento pelo CEE em 31 de agosto de 2004, por 5 anos, através de Decreto do Governador do Estado de Minas Gerais.


Projeto Pedagógico

O PPC traça as linhas gerais da formação que se pretende ofertar na proposta de curso descrita, com base na realidade do mercado de trabalho e tendências profissionais futuras. Além disso, revela o que se pensa ser importante para o egresso do curso, seus principais eixos formadores, recursos e metodologias empregados.
Como o curso de Bacharelado em Ciência da Computação tem a Computação como atividade-fim, sua missão é formar recursos humanos capazes de impulsionar o desenvolvimento da computação, tanto nos seus fundamentos, quanto na aplicação das tecnologias, de forma independente e inovadora, acompanhando a evolução da ciência e as necessidades da sociedade.


Monitoria

O Programa Institucional de Monitoria compreende um conjunto de atividades acadêmicas exercidas por aluno de graduação e que tem por finalidade contribuir para sua formação integrada. O monitor exerce suas atribuições sob a orientação do professor responsável pela disciplina ou unidade curricular. O exercício da Monitoria é voluntário e pode ser remunerado. A monitoria deverá ser exercida em horário que não coincida com o das disciplinas ou unidades curriculares nas quais o aluno monitor se encontrar matriculado ou com o de outras atividades necessárias a sua formação acadêmica. O Programa possibilita a participação de alunos na iniciação à prática docente, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades e competências próprias da atividade pedagógica. Para participar do Programa Institucional de Monitoria da UNIFENAS, consulte o Coordenador do seu curso.


Atividades Complementares

As Atividades Complementares complementam a formação dos estudantes de maneira geral e específica. A coordenação de cada curso relaciona, no início de cada semestre, os eventos e atividades que serão oferecidos para que o aluno possa se programar.
O aluno deverá cumprir até o penúltimo período de seu curso de graduação no mínimo 80% (oitenta por cento) das atividades complementares previstas.
É obrigatória a participação do aluno nas atividades previstas em pelo menos dois dos cinco grupos indicados pela UNIFENAS. Em cada grupo serão permitidos, no máximo, os seguintes percentuais da carga horária curricular para as atividades complementares:
Grupo 1 – ENSINO - 60% da carga horária de Atividades Complementares
Grupo 2 – PESQUISA - 60% da carga horária de Atividades Complementares
Grupo 3 – EXTENSÃO - 60% da carga horária de Atividades Complementares
Grupo 4 – REPRESENTAÇÃO ESTUDANTIL - 20% carga horária de Atividade Complementar
Grupo 5 – OUTRAS ATIVIDADES - 10% da carga horária de Atividades Complementares


Atividades Integradoras

As Atividades Integradoras, consistem em inovações pedagógicas cuja finalidade é alterar a concepção dos cursos, tornando-os mais próximos da relações práticas da vida profissional e da realidade social brasileira. Destinam-se, sobretudo, à atualização curricular – com conteúdos programáticos variáveis – pela incorporação de temas novos e de relevância científica, mas que não se desenvolvem em disciplinas autônomas.
Componentes obrigatórios, essas atividades permitem novas situações que facilitarão o desenvolvimento de competências e habilidades importantes na formação do discente, repercutindo em sua vida profissional. São elas: análise de problemas da sociedade na busca de soluções individuais e/ou coletivas; tomadas de decisões; vivência de situações de liderança; desenvolvimento de perfil empreendedor e comunicação de relações interpessoais, entre outras.


TCC - Trabalho de Conclusão de Curso

O Trabalho de Curso, é um componente curricular exigido como uma atividade síntese. Este Trabalho é um conjunto de processos de estudo, de pesquisa e reflexão com aplicação de conhecimentos científicos e tecnológicos adquiridos pelo estudante. Este estudo objetivará a continuidade garantida da produção de conhecimentos. O aprofundamento da vida científica passará a exigir do estudante uma postura de autoavaliação didática que será, sem dúvida, crítica e rigorosa. O TC é desenvolvido durante os dois últimos períodos do curso, com acompanhamento e orientação de um dos professores do curso e conta com Regulamento próprio.


Estágios Curriculares Supervisionados

Os estágios Curriculares Supervisionados têm um papel estratégico na formação do aluno como profissional qualificado.
Colocando em prática a teoria, o discente, em contato com profissionais de sua futura área de atuação, tem a oportunidade de aprimorar sua técnica e de adquirir a maturidade indispensável que, posteriormente, irá qualificá-lo como profissional capacitado.
O Estágio objetiva um treinamento complementar que, somado às informações teóricas do aluno, possibilita uma adequada capacitação profissional, é grande a sua importância como fase intermediária entre a escola e o exercício da profissão.
A legislação atual prevê a ocorrência do estágio obrigatório e o não-obrigatório. O estágio obrigatório está inserido como um componente curricular que, no caso do Bacharelado em Ciência da Computação, está inserido no último período do curso, com uma carga horária de 200 h. O estágio não-obrigatório pode ocorrer durante o curso e a carga horária cumprida será computada como Atividades Complementares, outro importante componente curricular que têm por objetivo enriquecer seus conhecimentos por meio da flexibilização e do prolongamento da matriz curricular ou pelo aprofundamento temático e interdisciplinar, facultando ao aluno traçar uma trajetória pessoal e autônoma.


Perfil do Egresso

O Curso de Bacharelado em Ciência da Computação oferece uma Formação Básica que contempla as técnicas básicas da Computação e da Matemática, essenciais para a fundamentação segura das competências e habilidades de forma que o aluno possa adquirir capacidade de abstração de tecnologias; uma Formação Tecnológica atenta às tendências e desafios atuais do mercado de trabalho e uma Formação Complementar e Humanística que oferece uma visão reflexiva sobre processos econômicos nas organizações, uma compreensão das questões ético-sociais e uma capacidade de atuação empreendedora e cooperativa.
Neste contexto, o perfil esperado dos egressos contempla aptidões gerais, técnicas e ético-sociais.


Portal do Egresso


Pesquisa

Com a pesquisa consegue-se uma educação rica em oportunidades para se fazer diferente. A pesquisa incorpora necessariamente a prática ao lado da teoria. Por isso, integrada ao ensino e à extensão, a pesquisa na UNIFENAS é pensada como forma de proporcionar e orientar o desenvolvimento institucional, criando interfaces com as questões sociais.
A prática da pesquisa incentiva o corpo discente e docente a não só observar a realidade, mas também com ela dialogar e sobre ela agir.


Página de Pesquisa e Pós-graduação Unifenas
Tutorial de utilização do portal da CAPES
Tutorial de utilização de bibliotecas virtuais em Saúde (Parte I)
Tutorial de utilização de bibliotecas virtuais em Saúde (Parte II)

Extensão

As ações de extensão do curso de Bacharelado em Ciência da Computação são significativas e acontecem durante todo o ano por meio de projetos, cursos, eventos e prestação de serviços, muitas vezes com parcerias importantes.


Página da Extensão Universitária


Laboratórios

Os Laboratórios de Informática utilizados pelo curso, construídos em amplas e confortáveis salas, com bancadas em estilo telemarketing, estão equipados com 50 computadores e com os principais softwares necessários ao desenvolvimento de atividades práticas nas diversas disciplinas.
- Sistemas Computacionais I
- Sistemas Computacionais II
- Produção de Material para EAD


Laboratórios de Informática

Os laboratórios de informática estão disponíveis aos estudantes como ferramenta de apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão. São equipados com computadores cujas configurações atendem plenamente às necessidades dos cursos. Softwares e aplicativos específicos simulam situações que o estudante vivenciará no exercício de sua profissão. Os laboratórios são conectados à Internet à qual garante livre acesso aos seus usuários.


Próximos Eventos

Notícias

Previous Next
Previous Next
Previous Next

Vídeos