Enfermagem Câmpus Alfenas




Sobre o Curso

  • Duração do curso: 9 semestres
  • Período: Noturno
  • Câmpus: Alfenas
  • Criação: Resolução CD nº 3, de 03/08/1999 da Universidade de Alfenas.
  • Reconhecimento: Decreto de 13/09/2004, publicado no “MG” de 14/09/2004 – Diário do Executivo – Caderno I
    Parecer nº 945 de 16/12/2003 do CEE homologado pelo Secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior em 08/01/2004.
  • Renovação de Reconhecimento: Portaria MEC/SERES nº 1 de 06/01/2012, publicada no D.O.U. de 09/01/2012
AVALIAÇÃO DO CURSO
ENADE
2016
3
CPC:
2016
4


CONTATO
Curso Enfermagem - Câmpus Alfenas
E-mail: enfermagem.alfenas@unifenas.br
Telefone: (35) 3299-3178
Endereço: Rodovia MG 179, Km 0, Trevo
Bloco 03
CEP 37132-440

COORDENAÇÃO
Formação generalista, humanista e reflexiva

Através de atividade de ensino, pesquisa e extensão, o curso de Enfermagem propõe a formação integral do futuro profissional. Capacita-o em várias áreas de saúde, para, além da profissão, exercer atividades de pesquisa, planejamento, gerenciamentos e ensino.


Atuação plena na vida acadêmica

O currículo permite ao estudante uma perfeita integração entre teoria e prática, envolvendo-o em situações reais de atendimento em hospitais, unidades de saúde, escolas, empresas, creches e domicílios.


Intensas atividades práticas

O curso de Enfermagem, em Alfenas, conta com o Hospital Universitário Alzira Velano, da UNIFENAS, além dos ambulatórios e de unidades do PSF -Programa Saúde da Família.


Histórico

O curso de Enfermagem da UNIFENAS foi criado em 3 de agosto de 1999, por meio da resolução n.º 03/99, sendo reconhecido pelo CEE em 16/12/2003 por meio do Parecer 945/2003.
A idealização de criação de um curso de enfermagem na UNIFENAS surge a partir da observação e análise vivenciada pelos cursos da área de saúde, verificando a grande demanda de enfermeiros atuantes em entidades públicas e privadas para atender ao município e região.
Os profissionais de enfermagem representam quantitativamente o maior grupo dentre os profissionais da área de saúde. Dados estatísticos demonstram, de maneira simples, que a enfermagem é fundamental para a composição da equipe multiprofissional em saúde.
O diagnóstico feito e a constatação da existência de um mercado em expansão para o profissional de enfermagem foram decisivos para a criação do curso.


Projeto Pedagógico

O Projeto Pedagógico do Curso de Enfermagem da UNIFENAS conduz à formação do profissional generalista e aborda as ações que aperfeiçoam o ensino para a formação daqueles compromissados com a melhoria de vida da comunidade.
Os conhecimentos essenciais à formação do profissional enfermeiro são desenvolvidos durante o curso em atividades diversas como: aulas teóricas e práticas, atividades complementares e integradoras, estágios, programas de extensão e de iniciação científica, trabalho de conclusão de curso e atividades que simulam o ambiente profissional, com o objetivo de atender às competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) inerentes à profissão e também às exigências do mercado de trabalho.
Portanto, a UNIFENAS pretende não só preparar seu acadêmico para o mercado de trabalho, mas também despertar-lhe uma percepção crítica dos problemas da sociedade, superando a simples transmissão repetitiva de conhecimento e buscando a criação de novas expressões do saber, a partir da realidade e expectativa da sociedade na qual está inserida.


Monitoria

O Programa Institucional de Monitoria compreende um conjunto de atividades acadêmicas exercidas por aluno de graduação e que tem por finalidade contribuir para sua formação integrada. O monitor exerce suas atribuições sob a orientação do professor responsável pela disciplina ou unidade curricular. O exercício da Monitoria é voluntário e pode ser remunerado. A monitoria deverá ser exercida em horário que não coincida com o das disciplinas ou unidades curriculares nas quais o aluno monitor se encontrar matriculado ou com o de outras atividades necessárias a sua formação acadêmica. O Programa possibilita a participação de alunos na iniciação à prática docente, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades e competências próprias da atividade pedagógica. Para participar do Programa Institucional de Monitoria da UNIFENAS, consulte o Coordenador do seu curso.


Atividades Complementares

As Atividades Complementares complementam a formação dos estudantes de maneira geral e específica. A coordenação de cada curso relaciona, no início de cada semestre, os eventos e atividades que serão oferecidos para que o aluno possa se programar.
O aluno deverá cumprir até o penúltimo período de seu curso de graduação no mínimo 80% (oitenta por cento) das atividades complementares previstas.
É obrigatória a participação do aluno nas atividades previstas em pelo menos dois dos cinco grupos indicados pela UNIFENAS. Em cada grupo serão permitidos, no máximo, os seguintes percentuais da carga horária curricular para as atividades complementares:
Grupo 1 – ENSINO - 60% da carga horária de Atividades Complementares
Grupo 2 – PESQUISA - 60% da carga horária de Atividades Complementares
Grupo 3 – EXTENSÃO - 60% da carga horária de Atividades Complementares
Grupo 4 – REPRESENTAÇÃO ESTUDANTIL - 20% carga horária de Atividade Complementar
Grupo 5 – OUTRAS ATIVIDADES - 10% da carga horária de Atividades Complementares


Atividades Integradoras

As Atividades Integradoras, consistem em inovações pedagógicas cuja finalidade é alterar a concepção dos cursos, tornando-os mais próximos da relações práticas da vida profissional e da realidade social brasileira. Destinam-se, sobretudo, à atualização curricular – com conteúdos programáticos variáveis – pela incorporação de temas novos e de relevância científica, mas que não se desenvolvem em disciplinas autônomas.
Componentes obrigatórios, essas atividades permitem novas situações que facilitarão o desenvolvimento de competências e habilidades importantes na formação do discente, repercutindo em sua vida profissional. São elas: análise de problemas da sociedade na busca de soluções individuais e/ou coletivas; tomadas de decisões; vivência de situações de liderança; desenvolvimento de perfil empreendedor e comunicação de relações interpessoais, entre outras.


TCC - Trabalho de Conclusão de Curso

O Trabalho de Curso, é um componente curricular exigido como uma atividade síntese. Este Trabalho é um conjunto de processos de estudo, de pesquisa e reflexão com aplicação de conhecimentos científicos e tecnológicos adquiridos pelo estudante. Este estudo objetivará a continuidade garantida da produção de conhecimentos. O aprofundamento da vida científica passará a exigir do estudante uma postura de autoavaliação didática que será, sem dúvida, crítica e rigorosa. O TC é desenvolvido durante os dois últimos períodos do curso, com acompanhamento e orientação de um dos professores do curso e conta com Regulamento próprio.


Estágios Curriculares Supervisionados

Os estágios Curriculares Supervisionados têm um papel estratégico na formação do aluno como profissional qualificado.
Colocando em prática a teoria, o discente, em contato com profissionais de sua futura área de atuação, tem a oportunidade de aprimorar sua técnica e de adquirir a maturidade indispensável que, posteriormente, irá qualificá-lo como profissional capacitado
O estágio curricular supervisionado é oferecido, nos últimos semestres letivos do curso e tem um papel estratégico na formação do aluno como profissional qualificado. É uma etapa importante na formação do estudante por lhe trazer maturidade profissional e técnica, contato com profissionais da área, vivência e convivência com pessoas e a oportunidade de conectar o saber ao fazer.
Os estágios supervisionados são oferecidos nas Unidades Básicas de Saúde, Hospitais Públicos, creches e indústrias. São desenvolvidos nas áreas hospitalar, ambulatorial e domiciliar.


Perfil do Egresso

O egresso do curso de Enfermagem é um enfermeiro com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, com visão interdisciplinar, com competências e habilidades para atender e intervir sobre os problemas/situações de saúde – doenças mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional observando as situações regionais mais necessitadas e as dimensões bio-psico-sociais dos determinantes de cada caso, atuando como agente de mudança.
Sua atuação deve entrelaçar a responsabilidade social e o compromisso com a cidadania analisando os problemas e procurando soluções sempre como promotor da saúde integral do ser humano. Posicionando eticamente em defesa dos direitos individuais e coletivos.


Portal do Egresso


Pesquisa

Com a pesquisa consegue-se uma educação rica em oportunidades para se fazer diferente. A pesquisa incorpora necessariamente a prática ao lado da teoria. Por isso, integrada ao ensino e à extensão, a pesquisa na UNIFENAS é pensada como forma de proporcionar e orientar o desenvolvimento institucional, criando interfaces com as questões sociais.
A prática da pesquisa incentiva o corpo discente e docente a não só observar a realidade, mas também com ela dialogar e sobre ela agir.
A partir do segundo período acadêmico, o aluno da UNIFENAS tem a oportunidade de participar de projetos de iniciação científica, normalmente vinculada às linhas de pesquisas institucionais. Posteriormente, submete-se a um processo de seleção conforme normas previstas nos diversos programas de fomento.
O aluno poderá concorrer a bolsas de iniciação científica do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PROBIC/ UNIFENAS) e bolsas de Iniciação Científica (PIBIC / CNPq e FAPEMIG), podendo ainda desenvolver a pesquisa sem apoio de um órgão financiador.


Página de Pesquisa e Pós-graduação Unifenas
Tutorial de utilização do portal da CAPES
Tutorial de utilização de bibliotecas virtuais em Saúde (Parte I)
Tutorial de utilização de bibliotecas virtuais em Saúde (Parte II)

Extensão

A UNIFENAS promove atividades de extensão que têm como objetivo proporcionar interação transformadora entre a Instituição e a comunidade na qual está inserida, integrando os saberes e buscando o desenvolvimento social. Isto pressupõe ações junto à comunidade que produzem um novo conhecimento, a ser trabalhado e articulado com o ensino.
Os projetos de extensão são elaborados, orientados e acompanhados por docentes do curso. Os discentes são incentivados a participação efetiva destes, com complexidade de inserção gradativa. Para inserir no projeto, os discentes participam de um processo seletivo com a análise do histórico curricular, aptidão técnica e a capacidade prévia de comunicação. Estes projetos contemplam atuação do discente em escolas, creches, unidades básicas de saúde, empresas, hospitais e praças públicas.
Os projetos de extensão universitária possibilitam aos acadêmicos de enfermagem o despertar para as funções que estes irão exercer enquanto enfermeiros, como função administrativa, assistencial, educativa e de pesquisa. Deste modo estarão atuando na promoção, proteção, recuperação da saúde e reabilitação das pessoas, respeitando os preceitos éticos e legais, como rege o Código de Ética de Enfermagem.
Os projetos de Extensão do curso de Enfermagem são:
- Adolescer Bem
- Amigos do Peito
- Centro Pró-Sorriso
- Crescendo com Saúde
- EDUPENF – Educação Permanente em Enfermagem
- Enfermágica
- Mamãe Cuida de Mim
- PAED – Programa de Assistência de Enfermagem Domiciliária ao Idoso
- PAPED – Programa de Atenção ao Pé Diabético
- PPF – Projeto de Planejamento Familiar
- Preparação Materno-Infantil: A Arte do Cuidar
- Projeto Estomizado: Viva Bem com Estomia
- Projeto Oxigenoterapia Domiciliar
- Projeto: “Tô Dodói de Sujo”
- PROPHA – Programa de Prevenção e Orientação da Hipertensão Arterial
- PROSEG – Projeto de Sexualidade e Gravidez Sexo sem Vergonha – Melhor Que Fazer é Saber!
- No Mundo da Brinquedoterapia
- SISC – Simpósio Informativo de Saúde da Criança
- Incentivando o Aleitamento Materno e Prevenindo o Desmame Precoce
- Qualificando a Assistência de Enfermagem em Saúde da Mulher


Laboratórios

Adequando a correlação teoria e prática para a formação básica e profissionalizante do aluno, o curso de enfermagem conta com dois laboratórios equipados com todos os materiais e equipamentos necessários ao aprendizado e desenvolvimento de habilidades técnico-científicas em enfermagem, adequadas a proposta curricular do curso. Estes laboratórios são referências para as disciplinas Semiologia e Semiotécnica, Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente, Primeiros Socorros, Pronto Atendimento e Centro de Terapia Intensiva.
No que concerne à utilização dos laboratórios há manual de normas específicas para utilização, correlação pedagógica dos equipamentos além dos manuais de procedimentos, que orientam docentes, discentes e auxiliar de laboratório.
São eles:
- Laboratório de Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem
- Laboratório de Morfologia
- Laboratório de Parasitologia e Genética
- Laboratório de Microbiologia e Imunologia
- Laboratório de Fisiologia e Farmacologia
- Centro Anatômico
- Laboratório de Patologia
- Laboratório de Bioquímica

Os laboratórios de informática estão disponíveis aos estudantes como ferramenta de apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão. São equipados com computadores cujas configurações atendem plenamente às necessidades dos cursos. Softwares e aplicativos específicos simulam situações que o estudante vivenciará no exercício de sua profissão. Os laboratórios são conectados à Internet à qual garante livre acesso aos seus usuários.


Próximos Eventos

Notícias

Previous Next
Previous Next
Previous Next

Vídeos