Notícias

30 de maio de 2019

Pró-reitora recebe a medalha “Mérito em Educação em Clínica Médica”


Everton Marques
Ampliar foto
Dr. Antônio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica; Dra. Larissa Araújo Velano, pró-reitora administrativo-financeira da UNIFENAS, e o General Edson Leal Pujol, Comandante do Exército Brasileiro

A SBCM (Sociedade Brasileira de Clínica Médica) homenageou autoridades cuja atuação tem sido decisiva em favor da valorização da educação de Clínica Médica no Brasil. A Dra. Larissa Araújo Velano, pró-reitora administrativo-financeira da UNIFENAS (Universidade José do Rosário Vellano), estava entre homenageados que receberam a medalha “Mérito em Educação em Clínica Médica”. Na ocasião, também foi homenageado o General Edson Leal Pujol, atual Comandante do Exército Brasileiro. Presidida pelo Dr. Antonio Carlos Lopes, presidente da SBCM, a cerimônia ocorreu no dia 23 de maio, no Salão Nobre da Associação Paulista de Medicina, em São Paulo.

Em nome de todos os homenageados, o General Pujol foi quem fez o uso da palavra. Disse que se congratulava com todos os agraciados pelos relevantes serviços prestados à comunidade social e cientifica pela contribuição da formação médica. E parabenizou a SBCM pelos seus 30 anos de criação. “É um prazer e uma honra estar aqui hoje na companhia de mulheres e homens tão singulares, profissionais da Medicina, personalidades militares e civis, dos mais variados setores de diferentes matizes da nossa sociedade, mas que dedicam suas vidas a um objetivo análogo: o bem-estar do próximo.”

O presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica lembrou o nascimento da Sociedade há três décadas e hoje reconhecida internacionalmente. Em seu discurso, sintetizou a história da instituição, com os desafios do seu primeiro congresso à criação do título da especialidade da área. O resgate do humanismo da prática médica e a relação médico-paciente como suas metas. Ele elogiou o papel do Exército Brasileiro na saúde, dos associados à SBCM, e destacou frases pessoais que faz questão de relembrar em seus pronunciamentos: “Na Medicina pode-se perdoar tudo. Menos uma morte evitável. Uma morte evitável é imperdoável na Medicina. Outra frase que acho importante é a de que: O doente deve morrer de mãos dadas com o seu médico... Quem não gosta de gente não pode ser médico. Isso é fundamental”, afirmou o Dr. Antonio Carlos Lopes.

Na solenidade, a Dra. Larissa estava acompanhada da Profa. Maria do Rosário Araújo Velano, reitora da UNIFENAS; e do Prof. Mário Sérgio Oliveira Swerts, pró-reitor acadêmico da Universidade.