Notícias

9 de julho de 2019

UNIFENAS participa do Projeto Rondon em Acrelândia


Rosângela Fressato
Ampliar foto
Comissão organizadora, professores e alunos rondonistas

Uma equipe de oito acadêmicos e os professores Diogo Gontijo Borges e Ciderleia Castro Lima viajaram, na quarta-feira, dia 4 de julho, para a cidade de Acrelândia/AC, onde realizarão oficinas de trabalhos na “Operação do Acre”, do Projeto Rondon. A UNIFENAS irá trabalhar juntamente com a Universidade São Francisco (USF), de São Paulo. Em Acrelândia, no período de 9 a 18 de julho, os acadêmicos e professores irão desenvolver com a comunidade local as oficinas Xiringar, Rasga – Mortalha, O lixo a favor da comunidade, Mapinguari, Não se pode desperdiçar, Taboca e arte, Higienização e conservação dos alimentos, Aquaponia, Mãos na terra, Semeando, Pé de garrafa, Guarda-chuva, Caboré e Gincana Rondon.

Os trabalhos serão promovidos pelos alunos Eduardo Augusto Alves Rosa (Educação Física), Gustavo Donizete Figueiredo (Agronomia), Henrique Marques da Silva (Odontologia), Jeferson Antônio Santos (Medicina), Jerusa da Silva Rodrigues (Direito), Kelly Cristina Miquelino Jugeick (Administração), Maria Luiza Lemos (Nutrição) e Valéria Bastos Marquetti (Medicina).

O processo seletivo dos estudantes consistiu em cinco etapas: na primeira, cerca de 100 acadêmicos inscritos e aprovados se reuniram com professores rondonistas, para se inteirarem das etapas e dos trabalhos a serem realizados nesta Operação. Na segunda fase, os alunos participaram da abertura oficial do Projeto Rondon na UNIFENAS. Eles receberam o material necessário para elaboração da proposta de trabalho e esclarecimentos gerais sobre o processo de seleção.

A terceira etapa consistiu na apresentação de um plano de ação aplicado a uma população fictícia, a partir da área de formação do candidato e das grandes áreas da extensão, compreendendo Comunicação, Tecnologia e Produção, Meio Ambiente e Trabalho. O objetivo desta etapa foi avaliar a capacidade do aluno no planejamento de uma ação adaptada para a realidade da população-alvo, capacidade de adequação às limitações da população e habilidade para condução de um grupo.

Durante a quarta etapa houve uma Dinâmica de Grupo e Entrevista Individual. E na quinta fase, os alunos selecionados participaram de uma capacitação para refinamento do Projeto e preparação para a viagem.