Notícias

5 de fevereiro de 2020

Para universitários, ano letivo começou na primeira semana de fevereiro


Everton Marques
Ampliar foto
1ª Turma do curso de Gastronomia com o coordenador do curso / Calouros e veteranos que participaram da cerimônia do jaleco do curso de Medicina

O senso comum é que no Brasil o ano só começa após o carnaval. Pode até ser verdade, porém há lacunas. Que o digam os universitários da UNIFENAS. Na Universidade as aulas começaram na primeira semana de fevereiro em todos os seus 6 câmpus. O primeiro dia de aula de 2020 foi intenso. Encontros com coordenadores, palestras, informações sobre a Universidade.

No câmpus de Alfenas, as boas-vindas aos calouros ocorreu com muitas expectativas, como confidenciaram os estudantes da 1ª turma de Gastronomia. “Eu tenho muitas ideias, sabe, para depois que eu sair, e querer colocar essas ideias no mercado de trabalho, para ver se realmente funcionam e colocar a prova de que vai dar certo”, disse a caloura Daniele Cristine Lopes dos Santos.

Adriana Santos Coelho Freire, que também iniciou neste curso, acrescentou que entrou na graduação com duas metas: “Ser uma grande profissional e, também, quando eu me formar, fazer o mestrado e o doutorado futuramente, para ser uma professora da UNIFENAS, de Gastronomia”.

No que depender da coordenação do curso, os sonhos dos futuros profissionais de Gastronomia da UNIFENAS serão realizados. “Eu tenho certeza de que vão sair daqui com muita técnica, com muita bagagem e com muito conhecimento. Preparados para qualquer desafio, seja cozinhar por hobby, seja cozinhar profissionalmente. Tenho certeza de que eles estarão preparados para isto”, afirma o professor Avner Augusto Pires Pereira, coordenador do curso de Gastronomia.

Mais do que um momento de apresentações, a recepção aos calouros lhes permitiu ampliar a visão do que é ser um advogado, um Médico Veterinário, um Nutricionista, um profissional em qualquer uma das profissões ofertadas pela UNIFENAS. Em comum, todos sabem que escolheram a graduação em uma Universidade que fará a diferença em suas vidas.

A chegada à Universidade não é só comemoração. Há também o sentimento de que acabaram de assumir um compromisso com a profissão escolhida. Como disse o calouro de Medicina Luciano Salgado Gomes, a ideia de responsabilidade profissional será trabalhada ao longo dos anos de formação. Por hora, lhe basta saber que: “Eu sempre tive o sonho de fazer Medicina mesmo, porque ajudar as pessoas, isso me satisfaz”.

A presença de pais e veteranos na cerimônia do jaleco, do curso de Medicina, foi um dos momentos marcantes no início das aulas na UNIFENAS. Geraldo Alves Gomes, pai de calouro de Medicina, destacou: “Eu sempre acompanhei os meus filhos em tudo e espero acompanhar até à formatura; o que eu puder fazer de melhor”.

A professora Annie Beatriz de Carvalho, coordenadora do curso de Medicina de Alfenas, falou sobre a cerimônia do jaleco. “É um momento de celebração que a gente faz e de confraternização com os colegas que estão aqui há mais tempo, com os veteranos. É um momento bastante gostoso.

“Aqui na ‘MED – Alfenas’ nós somos uma família e, sem dúvida alguma, serão os melhores seis anos da vida deles”, concluiu o aluno Marcelo Rezende, veterano do curso de Medicina.