Notícias

1 de setembro de 2020

Diálogo destaca a arte na Medicina


Everton Marques
Ampliar foto
Dr. Enio Rodrigues agradeceu a organização e espera que as discussões gerem novas rodas de conversa

“Compreendo que a arte precisa ser abordada como se abordam outros conteúdos, tendo em vista a sua importância para se promover a humanização e a prática clínica mais subjetiva, centrada na pessoa e não no sintoma!”. Esta afirmação do Dr. Enio Rodrigues da Silva, professor de Saúde Mental da UNIFENAS, câmpus de Belo Horizonte, destaca a sua visão da importância da arte no currículo, não apenas da Medicina como também em todos os cursos de graduação. O professor se aprofundou neste tema na Roda de Conversa “Medicina e arte... Medicina é arte! Autocuidado e profissão”, organizada pelo SOP (Serviço de Orientação Psicopedagógica) e o Napem (Núcleo de Apoio Psicopedagógico ao Estudante de Medicina).

Psiquiatra, mestre em Psicologia e doutor em Educação, ao tratar do tema o professor abordou, entre outras questões, as “formas de produção de conhecimento, que não somente científica, pelas evidências”. Ele destacou: “A minha expectativa é que os temas da Arte e da Filosofia sejam incorporados nos currículos, que façamos mais rodas de conversa nesta direção, que possamos ter salas multimeios nos câmpus. Salas onde os alunos, alunas e professores possam pintá-las com as cores mais diversas possíveis. Uma sala multiuso, uma espécie de Centro de Convivência, aos moldes da Saúde Mental. Tudo isso, visando trazer mais leveza, arte e originalidade para as relações humanas!”.

A Roda de Conversa foi aberta à comunidade acadêmica da Universidade e envolveu os profissionais dos Serviços de Orientação Psicopedagógica (SOP) e dos Núcleos de Apoio Psicopedagógico ao Estudante de Medicina (Napem) de todos os câmpus da UNIFENAS. A professora Jaqueline Santos Barboza esteve à frente da organização.