Notícias

17 de novembro de 2021

Feira de Profissões incentiva o autoconhecimento

Estudantes participam de oficinas e de conversas com profissionais de áreas distintas para avaliar as profissões com as quais mais se identificam


Everton Marques
Ampliar foto
Renata Alvarenga em uma das salas virtuais destinadas para a orientação profissional

Não se trata apenas de uma escolha profissional e sim de se autoconhecer, ter uma visão mais clara da área em que se imagina sentir-se realizado no exercício profissional. Sim, imaginar, pois se reconhecermos que o mundo muda a todo instante e se considerarmos a informação de que as pessoas atuarão em três, quatro profissões diferentes em sua vida, não há como afirmar que esta ou aquela é a carreira que você deve seguir! Reflexões como esta foram possíveis a partir da orientação profissional que ocorreu na Feira de Profissões UNIFENAS 2021.

No 8º período do curso de Psicologia e integrante do projeto de extensão que trabalha a orientação profissional, Renata Marques Alvarenga conversou com jovens que pretendem, em breve, iniciar sua jornada acadêmica. Muitos dos quais com vontade de vencer, de alcançar o sucesso profissional, porém sem a clareza de qual curso superior ingressar. Uma dúvida compreensiva, pois como disse a acadêmica da UNIFENAS, câmpus de Varginha, o desenvolvimento cerebral da parte responsável pelas tomadas de decisões só atinge sua maturidade entre 23 e 24 anos de idade. "É perverso que a nossa sociedade cobre dos jovens uma tomada de decisão tão séria assim, que é a escolha de uma profissão."

Com base em autores que acreditam que o autoconhecimento é o melhor caminho para se chegar às escolhas, testes vocacionais seriam parte do processo, ou seja, eles não são finitos em si mesmos. “Quando falamos de orientação profissional não nos baseamos em um único teste. Há todo um processo que leva ao autoconhecimento. Por exemplo: o que eu gosto; quais os meus interesses; quais os meus valores; o que eu não gosto de fazer”, disse Renata.



Momento de descobertas



A orientação profissional integrou a programação da Feira de Profissões, que permitiu aos participantes "navegarem" por 35 salas virtuais, disponibilizadas no site da Universidade para que pudessem conhecer os cursos ofertados pela instituição. Na conversa com coordenadores, tiraram dúvidas, se informaram a respeito do mercado de trabalho e da atuação profissional. Estas salas foram destinadas para as pessoas que não puderam participar das oficinas presenciais, que ocorreram nos câmpus da UNIFENAS, com as devidas precauções relacionadas à COVID-19.

As oficinas somaram um total de 33 oportunidades de se visitar espaços destinados à aprendizagem. Mais do que isso, conhecer a instituição e a infraestrutura da Universidade. Os participantes, alunos do ensino médio, do pré-vestibular e do EJA (Ensino de Jovens de Adultos), vivenciaram experiências da rotina de profissionais, receberam informações que podem ser aplicadas no seu dia a dia, aprenderam técnicas de controle da ansiedade, enfim, participaram de práticas que podem influenciar suas escolhas profissionais. “A Feira de Profissões contou com inúmeras possibilidades para aproximar o candidato de sua futura profissão. Mesmo aqueles que ainda não têm certeza sobre sua carreira, a UNIFENAS os acolheu e ofereceu uma sondagem vocacional gratuita", disse a professora Fernanda da Silveira Joia, diretora de extensão e assuntos comunitários.

Maria Eduarda Romanelli Dias Arantes, aluna do 2º ano do ensino médio, teve a oportunidade de participar da oficina "Júri Simulado", do curso de Direito. Ela descreveu o momento como importante e interessante. "Pude entender onde fica cada pessoa no júri e como ele é feito. Tirei as minhas dúvidas a respeito do curso e, com isso, a minha vontade de fazer Direito aumentou ainda mais."

O entusiasmo de Maria Eduarda também tomou conta de sua mãe Iara Romanelli Dias. Em mensagem encaminhada à diretoria de extensão e assuntos comunitários, ela disse que a filha ficou impressionada com o evento, que a inspirou e já traça metas para a carreira jurídica. "Ela chegou em casa toda animada, feliz! Eu como mãe fiquei muito orgulhosa e satisfeita. A UNIFENAS abrir suas portas para os alunos do ensino médio, terem essa visão de mundo, é muito importante para o futuro deles."

A diretora de extensão também comemorou e agradeceu aos professores, universitários e colaboradores envolvidos com o evento. "Conseguimos realizar uma feira híbrida, com momentos virtuais e presenciais em conjunto com todos os câmpus, os quais aproveito para agradecer a participação e empenho de todo o corpo de gestores."



(Saiba mais: Extensão UNIFENAS)